Terça-feira, 28 de Abril de 2009

A todos os que suspiram por amor

Nas minhas recentes viagens pelos blogues, deparei-me com uma constante que me fez pensar seriamente no assunto - problemas do coração - e este post é dedicado a todos os que padecem de uma qualquer variante de desgosto amoroso. Perdoem-me os homens, mas dirijo-me mais propriamente às mulheres, sim, porque se não fossem os homens, os desgostos de amor não teriam nunca sentido em qualquer um desses momentos das nossas vidas.

 

Quando sofremos por amor, qualquer que seja a sua variante - desgosto e/ou traição e/ou fim da relação ( sim, porque umas podem implicar as outras ou então não forçosamente ) - custa-nos ouvir ( e não nos ajuda em nada, diga-se de passagem ) "isso passa com o tempo" ou "o tempo cura tudo".

 

Ora, que acaba por passar, até é verdade, o problema aqui é que pode demorar uma infinidade e, atenção: nunca passa completamente. Anos depois do problema resolvido, por assim dizer, ainda ocorrem aqueles momentos em que, não se sabe como, o nosso pensamento desencanta aquilo que pensámos tão bem guardadinho. A boa notícia aqui, é que nesta altura da vida, já somos mulheres (mais) seguras de nós próprias, e rapidamente e com bastante facilidade até, voltamos a colocar esses pensamentos na caixinha de onde não deveriam ter saído.

Se bem que é verdade que, por vezes, até é necessário que se escapem da caixinha onde os colocamos - recordar o passado faz-nos dar mais valor ao que temos agora - mas esta já tem a ver com a próxima pérola de sabedoria popular: "ele não te merece".

 

Ora, na altura em que somos bombardeados com esta, estamos a sofrer por amor, porque gostamos mesmo deles, o que quer dizer que mesmo que tenham defeitos, isso não nos interessa nada naquele momento, porque o que interessa realmente é que estamos a sofrer pela sua ausência ou falta (estou mesmo a ver-vos dizer que sim, que é mesmo assim).

Quanto a isto, tenho a dizer-vos que na altura ainda não temos a capacidade de perceber a realidade, mas mais tarde - lá está o tempo - acabamos por olhar para trás e perceber que foi melhor assim - esta também é outra pérola - porque na verdade eles não nos merecem.

 

A do "foi melhor assim", vem geralmente acompanhada do " tu mereces melhor" - se na altura quem o nosso coração quer é  esse causador efectivo do nosso desgosto, não adianta de nada dizerem que merecemos melhor - porque não queremos melhor - queremos aquele que já não temos ou estamos na iminência de perder ou acabamos de perder. E essa do "foi melhor assim", só meses ou anos mais tarde é a que a vamos aceitar e compreender.

 

 

Não pretendo fazer aqui de conselheira matrimonial - de modo algum. Quis foi dar um pouco de mim e dizer-vos que esses que vos causam estes problemas de coração, não sabem o que perdem - sim, pois são eles que saem a perder.

Pelo menos garanto um final feliz: aquando do abalo que estas lembranças nos trazem, acabamos por olhar para o lado, e vemos o ser  de coração doce que nos acompanha. E digo-vos: se nos acompanha, é porque nos merece!  

 

 

 

 

  

 

 


publicado por blue258 às 21:53
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|
9 comentários:
De Maggie In Wonderland a 29 de Abril de 2009 às 00:17
AMEI o texto!!!!!!!


De blue258 a 29 de Abril de 2009 às 00:20
São aquelas coisas que temos cá dentro - palavras - mas tão mais do que isso!


De Tammi a 29 de Abril de 2009 às 09:09
Tu escreves muito bem... muito lúcido... e muito real!
Aliás... este post foi para mim quase uma consulta de divã (entenda-se consulta com psicólogo). EhEhEh

Bjinho


De blue258 a 29 de Abril de 2009 às 11:05
Fazes-me rir... pois cada vez mais chego à conclusão de que "todos nós" andamos a precisar de um bom psicólogo. Lanço o mote: psicólogos precisam-se! (não podemos é pagar!)


De palavrasoltas1 a 14 de Maio de 2010 às 18:26
gostei muito, e uma verdade parabens pelo  seu blog


De blue258 a 14 de Maio de 2010 às 23:54
olá! obrigada :)


De hugo a 20 de Abril de 2011 às 22:06
Se calhar o que precisam é de conhecer o homem certo. Muito para alem dos metro-sexuais que vocês mulheres tanto gostam, há muitas personalidades escondidas distanciadas de um amor gélido como as mulheres que lhes passam á frente.


De blue258 a 22 de Abril de 2011 às 13:44
Olá, hugo . Sem dúvida que encontrar a pessoa "certa" será a solução para muitos corações partidos e/ou vazios. Agora, não convém é generalizar. Cair nesse erro. Quantas vezes não acontece interessarmo-nos por alguém que não faz o nosso tipo? Acontece, e muito mais frequentemente do que aquilo que se possa pensar.
Muitas vezes não vemos o que está à nossa frente. É um facto. Pode demorar algum tempo até nos apercebermos das coisas, podemos nunca nos aperceber ou simplesmente ter percebido mas não haver ali nada. Pelo menos da nossa parte. And it takes two to tango. Sintonia: ou se dá ou não.


De apenasolhares a 22 de Abril de 2011 às 14:48
Olá Blue,
Muitas vezes se calhar apenas nos interessamos até ao dia em que pensamos ... mas sera mesmo isto que eu quero, acordar todos os dias ao lado de uma mulher que nao faz o meu genero ? apenas para nao ficarmos sozinhos ? Se calhar por isso que ha tantos divorcios ... e tantas traiçoes !
Tens toda a razao ... ou dá ou nao dá ... mas as vezes so se ve isso mais tarde ...
Por isso que tenho azar nao sei dançar o tango ;)


Colorir

.10 anos, 10 razões :)

10 anos de Blogs do SAPO

.mais um pouco de azul


. procura-me

. segue-me

. 101 seguidores

.azuis recentes

. Where’s the light I used ...

. Maio

. And I'll do it a thousan...

. Abril

. ...

. Diz que é dia mundial do ...

. Só porque sim

. Para ti, enquanto não dou...

. Fevereiro

. Janeiro

.a cor da minha música

.pesquisa-me

 

.arquivos azuis

.azul também por aqui:

.links

.favoritos

. este mundo que nos ensina...

. passando, sem ficar.

. quando o medo te assalta.

. um abraço. o meu lugar.

. como comer sushi como um ...

. A Dani, segundo a MilVeze...

. ...

. abre parêntesis

. menos não (me) chega.

. 30 coisas sobre ti (que n...

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds