Domingo, 20 de Setembro de 2015

Das coisas mais "amazings" que eu já vi num jogo deste tipo

 

Esta cutscene só atesta a qualidade de Metal Gear Solid 5 e de qualquer versão anterior. Nota 10. Não merecia menos. Uma vénia a Hideo Kojima. Brutal.


publicado por blue258 às 15:51
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2015

...

 

95dd526a367541de694ab517a4826e72.jpg

 


publicado por blue258 às 23:38
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Música para inspirar

Uma segunda-feira de chuva.

 

 

sinto-me: Ed Sheeran - Thinking Out Loud
tags: ,

publicado por blue258 às 14:45
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (1) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Banda sonora dos últimos dias de chuva

«And we laughed for a moment, and I said, "I never knew".

"That you liked Pina Coladas, and getting caught in the rain.
And the feel of the ocean, and the taste of champagne.
If you like making love at midnight, in the dunes of the cape.
You're the love that I've looked for, come with me, and escape."»


 

 

 

The Secret Life of Walter Mitty OST. Banda sonora perfeita.

música: Jack Johnson - Escape (The Pina Colada song)

publicado por blue258 às 22:49
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Junho de 2013

...


publicado por blue258 às 22:26
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

It's more than just words: it's just tears and rain

 

 

 
How I wish I could surrender my soul;
Shed the clothes that become my skin;
See the liar that burns within my needing.
How I wish I'd chosen darkness from cold.
How I wish I had screamed out loud,
Instead I've found no meaning.

 

música: Tears and Rain - James Blunt
tags:

publicado por blue258 às 10:25
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (2) | favorito
|
Terça-feira, 9 de Novembro de 2010

E a chuva lá fora

Lareira acesa. Pés descalços. Vinho italiano e a melhor das companhias.

 


publicado por blue258 às 00:45
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (8) | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

Volume no máximo. Só para afugentar a chuva.

 

Cos I know what it means
To walk along the lonely street of dreams
And here I go again on my own
Goin' down the only road I've ever known
Like a drifter I was born to walk alone
And I've made up my mind
I ain't wasting no more time


publicado por blue258 às 13:21
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (2) | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Onde estás? Onde?

 

Procuro-te e não te encontro. Resvala a chuva no alcatrão negro, sucedem-se as linhas brancas, as luzes intermitentes. Sobe o ponteiro da velocidade, somam os quilómetros. Os vermelhos electrizantes.  As rotundas despidas. As rectas do nada. Procuro e não encontro.

 


publicado por blue258 às 00:08
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (3) | favorito
|
Domingo, 3 de Outubro de 2010

# 49 O cheiro da chuva

O vento perde-se em brincadeiras: enleva docemente as primeiras folhas caídas do Outono. Enleva-nos a todos na doçura do frio, este frio que é bom, que nos abraça no calor do nosso corpo.

Já as nuvens se movimentam no céu ainda azul - a chuva não tardará muito - dirijo-me para casa, embalada pela frente fria. O meu olhar perde-se ao longo da costa, no areal branco, no mar em tons de azul, nas rochas negras. Ergo o olhar, perco-me na imensidão do horizonte, deslizo pelo céu polvilhado de nuvens. Envolvo-me nos meus braços. O frio. Este frio bom que pede aconchego, pede o calor do teu abraço.

Sinto as primeiras gotas de chuva acariciarem-me o rosto. Uma delas desliza pela pálpebra direita; resvala nas pestanas e pende, e ali permanece, presa num hiato de tempo, querendo lançar-se no rosto e ao mesmo tempo querendo ali permanecer. Outra gota beija-me os lábios: prendo-a, lambendo os lábios e retendo o seu sabor. Deslizo a língua pelos lábios. Penso no teu sabor. Mordo os lábios. Demorarás muito a chegar? A casa, aquela, na praia, sem vizinhos por perto.

 

 

Down here the river, meets the sea
And in the sticky heat I can feel you open up to me
Love comes out of nowhere, baby, just like a hurricane
And it feels like rain and it feels like rain

Lying here underneath the stars right next to you
And I'm wondering who you are and how do you do? How do you do, baby?
Clouds roll in across the moon and the wind howl out your name
And it feels like rain and it feels like rain

 

Deixo a porta aberta para que os aromas de Outono se instalem, mesmo sem pedir licença. Sente-se a humidade no ambiente da sala. O cheiro da chuva que já cai lá fora. Aquela chuva boa, que cai como que sem querer. As cortinas corridas emolduram a vidraça  que espelha o extenso areal e o mar que o banha. Perco novamente o olhar no horizonte. Demorarás muito a chegar?

 

Oiço-te chegar. Estacionas o carro e já os teus passos se dirigem para a porta da frente. Aproveitas para entrar em casa, vendo o mar, absorvendo o cheiro a maresia, deixando que o salgado tempere a doçura do teu rosto. És como eu: amas este mar. Faz parte de ti, tal como de mim. Somos feitos do mesmo.

Saio para abraçar-te no alpendre. Recebes-me com um sorriso. Eu, com o coração. Ambos em silêncio; sabemos que chegaste a casa, e que agora sim, estou em casa. Eu sou tua e tu és meu. Passo as minhas mãos pelo teu rosto. Olho enlevada para o teu olhar profundo, para esse sorriso que me prende, passo a mão direita pelo teu cabelo, as pontas dos dedos brincam com as gotas de chuva. Seguras a minha mão esquerda com a tua, aproximas os lábios, e beijas-me a pele. O meu coração estremece. Eu sou tua e tu és meu.

A minha mão direita acaricia-te o rosto, os dedos tocam os teus lábios ao de leve. Deslizo pelo pescoço. Seguro-te pela nuca  e aproximo o meu corpo do teu. Absorvo o teu perfume, o teu cheiro, beijo-te com a respiração. Prendes-me junto a ti, envolves-me nesse teu abraço. Enlevas-me como faz o vento outonal. Sei amar-te. Rendo-me ao teu abraço. E rendida, beijo-te ao de leve nos lábios. Vejo nos teus olhos a cena que acabou de se passar, percebo como te deixaste estar, como compreendes este ritual que eu não consigo deixar de fazer. Vejo-te sereno, de sorriso nos lábios. És a minha fonte de serenidade. És. E eu sou tudo, nos teus braços. Pouso a cabeça no teu peito, naquele sítio, naquele. E é quando te digo, vamos, vamos para dentro.

 

Ao olhar-te de novo, embevecida, derretida, pegas-me ao colo e levas-me para a sala. Pousas-me delicadamente no sofá. Beijas-me na testa, nos olhos, no rosto, no queixo, no pescoço. Finalmente, sinto a tua boca na minha e já o meu corpo implode de desejo. Abraço-te ainda com mais força. Sinto o corpo a querer prender-te com todas as forças. A roupa voa pela sala, cai tranquilamente no chão, enquanto que a tempestade, essa, somos nós que a criamos. Os corpos movimentam-se sob a cadência do desejo. Oh desejo! A pele resvala entre o calor e o frio. O fogo implode agora violentamente na alma. O cheiro do meu corpo guarda o do teu e o cheiro da chuva. E eu beijo cada gota de chuva na tua pele. Os lábios conquistam, a língua apossa.

 

Tudo se resume a condensação. Tudo. Cada gota de suor no teu corpo. Cada gota que escorre pela vidraça. Cada gota de chuva que sulca a areia lá fora. Cada gota que se junta ao salgado do mar. Cada gota que sorvo, deliciada. Cada gota tua. Cada gota.

 

 

 

 

 

Participação de Outubro

 

 

música: Feels like rain - Jonh Mayer & Buddy Guy

publicado por blue258 às 00:37
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (21) | favorito
|
Sábado, 25 de Setembro de 2010

...

 

Porque eu sou terra. Sou água. Sou chuva, rio e mar. Sou as luzes que se reflectem nas águas. Sou o crepúsculo que abraça a cidade. Fui pele, paixão tórrida e querer louco. Fui areia, sol, mar, lua e estrelas. Fui. Deixo que me invada agora o Outono e procuro que me tempere a alma e apazigue o coração. Procuro ser... Eu.

 

 


publicado por blue258 às 01:15
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (13) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

# 46 Silêncios

 

 

Lá fora a chuva cai sem vontade. O vento embate no mar. Sem vontade. A água decalca a areia ainda quente. Sem vontade. O dia amanhece sem querer. Dentro do quarto, deixamos cair a chuva lá  fora. Mergulhamos mais uma vez por entre os lençóis. Embatemos o desejo nos corpos. Sucumbimos. À nossa vontade.

A minha pele é o mapa da tua viagem. Guarda o perfume do teu corpo como um tesouro. Encerra beijos e segredos. Só meus. E teus.

Beija-me. Aqui. Beija-me outra vez. Aqui. O dedo indica onde se detêm os teus lábios. Aqui. Ali. Aqui e ali. Na minha pele. No meu corpo.

 

Tinha os pés entrelaçados nos teus. Chamei-te meu amor em surdina. Calei-me num sorriso. Disse que te amava num silêncio. E esse silêncio retumbou cá dentro como o mar em dias de tempestade. Sempre disseste que o meu  silêncio diz tanto. Tanto. E diz.  Desenha o meu mundo quando estou contigo. Quando me fazes inteira.

 

 

I'll stop the world and melt with you
You've seen the difference and it's getting better all the time
There's nothing you and I won't do
I'll stop the world and melt with you

 

 

Beijamos como quem faz amor, entretecemos bordados na pele, encetamos viagens sem destino. Tu e eu. Dentro de quatro paredes que deixam de existir no momento em que os nossos corpos se tocam.




 

 

 


música: I melt with you - Nouvelle Vague

publicado por blue258 às 00:09
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (7) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Setembro de 2010

...

«Fiquei muda, e não por ter sido apanhada de surpresa. A sua intenção era clara, a minha era mais dissimulada. Mas acabei por não levantar muitos obstáculos. Deixei-me smplesmente seduzir e naquela noite dormi nos seus braços, claro, depois de termos feito amor como se o conhecesse desde sempre.»

 

Amalia Decker Márquez, Tardes de Chuva e Chocolate

 

 

 

 

Vídeo roubado daqui.


publicado por blue258 às 02:07
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|

...

E a noite... foi perfeita para fugir de casa, levar de assalto este querer e abraçá-lo na noite perdida. Sentir o cheiro  doce da chuva. Voltar, e trazê-lo de novo comigo.  Trazer-te comigo.

 


publicado por blue258 às 00:47
link do post | dá-me um pouco da tua cor | ver outras cores (2) | favorito
|

...

O dia de hoje foi belíssimo*  para ronronar, aconchegar a pele, sentir as páginas dos livros fluirem por entre os meus dedos e a alma esquecer-se de si. Esquecer-me de mim. Ou pensar única e exclusivamente em mim.

 

 

* e para conversas que roçam a pele, marcam o corpo e incendeiam a alma. Há um tempo (vontade) para tudo.


publicado por blue258 às 00:21
link do post | dá-me um pouco da tua cor | favorito
|

.10 anos, 10 razões :)

10 anos de Blogs do SAPO

.mais um pouco de azul


. procura-me

. segue-me

. 101 seguidores

.azuis recentes

. Das coisas mais "amazings...

. ...

. Música para inspirar

. Banda sonora dos últimos ...

. ...

. It's more than just words...

. E a chuva lá fora

. Volume no máximo. Só para...

. Onde estás? Onde?

. # 49 O cheiro da chuva

.a cor da minha música

.pesquisa-me

 

.arquivos azuis

.azul também por aqui:

.links

.favoritos

. este mundo que nos ensina...

. passando, sem ficar.

. quando o medo te assalta.

. um abraço. o meu lugar.

. como comer sushi como um ...

. A Dani, segundo a MilVeze...

. ...

. abre parêntesis

. menos não (me) chega.

. 30 coisas sobre ti (que n...

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds