Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blue 258

Blue 258

"Os homens são como os aviões"

13
Jan10

Isto de estar em casa, engripada, levou-me a limpar a caixa de correio electrónico. O que forçosamente, me levou a ver os emails que lá tinha à espera. Encontrei este, entre outros, que confesso, contribuíram para a animação de ontem. Este, em especial, fez-me lembrar uma teoria, uma daquelas minhas, a qual pareço defender desde sempre. Eu sempre disse que uma mulher deveria andar com um homem mais novo. Pelas ilações óbvias que daqui se podem retirar.

Não é que eu o faça, ou procure fazer, nada disso, mas sempre o defendi. Tudo bem que nós, quando somos novas, temos a tendência de ter interesse por homens mais velhos. Isso é ponto assente. Com o passar dos anos, essa tendência vai atenuando, ou não.  Muitas vezes, mantém-se. Também há o caso de se voltar a ter esse interesse, quando nos aparece um charmoso como o George Clooney (ou melhor) pelo caminho. Quando isso acontece, dá-se um click. E pode suceder-vos o mesmo que a mim: recordo uma ida ao shopping, na altura do Natal, em que bastava ver um homem charmoso, estilo George Clooney, de perfil, de costas, ou até de frente, para ficar com um sorriso parvo nos lábios a olhar para ele. Mas o sorriso, o meu, devia ser delicioso (ou estava de tal forma a dar  bandeira), que muitos deles me retribuíram o sorriso.

 

Os meninos que me desculpem - isto é mais a título de brincadeira, ok? E claro, há sempre excepções, boas excepções! E as meninas, leiam bem, estas coisas têm sempre muito de verdade!


OS HOMENS SÃO COMO OS AVIÕES!

O Homem, até os 20 anos:     Avião de Papel.
Faz apenas vôos rápidos, de curto alcance e duração.

O Homem, Dos 20 aos 30:     Caça Militar

Sempre a postos, 7 dias por semana. Ataca qualquer objectivo. Capaz de executar várias missões, mesmo quando separadas por curtos intervalos de tempo.

Dos 30 aos 40:    Avião Comercial de vôos internacionais

Opera em horário regular. Destinos de alto nível. Vôos longos, com raros sobressaltos. A clientela chega com grande expectativa e, no final, sai cansada mas satisfeita.

Dos 40 aos 50:    Avião Comercial de vôos regionais

Mantém horários regulares. Destinos bastante conhecidos e rotineiros. Nem sempre descola no horário previsto o  que provoca mudanças e adaptações que irritam a clientela.

Dos 50 aos 60:    Avião de Carga.

Preparação intensa e muito trabalho antes da descolagem. Uma vez no ar, manobra lentamente e proporciona menor conforto durante a viagem. A clientela é composta maioritariamente por "encomendas" já muito viajadas mas ainda sequiosas de ocasionalmente voarem.

Dos 60 aos 70:    Asa Delta.

Exige excelentes condições externas para levantar vôo. Dá um trabalho enorme para descolar e, depois, evita manobras bruscas para não aterrar antes da hora. Após a aterragem, desmonta e guarda o equipamento.

Dos 70 aos 80:  
  Planador.
Só voa eventualmente e com o auxílio de reboque. Repertório de manobras extremamente limitado. Uma vez no chão, precisa de ajuda até para voltar ao hangar.

Após os 80:       Modelo em escala.

Só serve para enfeite. 


 
 

 P.S. Engripada, sim senhor - obrigada pela correcção, Ruim! - gripada, só se pretendesse fazer uma piada qualquer com o facto de.... ah, é melhor não ir por aí ;)

 

28 comentários

Comentar post