Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blue 258

Blue 258

...

20
Nov19

Mais um dia de chuva. Ininterrupta. Sinto a humidade que dança no ar, o frio que brinca nas pontas dos dedos, a água que cai por cair lá fora.

Mais um dia perfeito para lareiras acesas. Mais um dia perfeito para colo. O teu colo. O meu colo.  Num dolce fare niente até que a noite chegue. 

 

 

Das palavras que poderiam ser minhas. Mas são da Daniela.

16
Nov19

Há sempre alguém que te vê. Que realmente te vê. Não há volta a dar. Há sempre alguém que te descobre por dentro. Que te descobre por detrás das barreiras que vais construindo, mesmo sem saberes. Que te descobre por detrás de tudo o que o mundo vê em ti e, principalmente, por detrás do que ninguém vê: por detrás dos teus medos, dos teus fantasmas, das tuas dores e das tuas cicatrizes. Há sempre alguém que te vê. Que realmente te vê. Não há volta a dar. Há sempre alguém que te baixa a guarda, te abre a porta e se convida a entrar. Mesmo sem saberes. Mesmo sem quereres. Mesmo que fujas. Há sempre alguém que te ultrapassa e te descobre por dentro. Que te atravessa a alma e encontra o que és. Há sempre alguém que te vê. Que realmente te vê. Não há volta a dar. Há sempre alguém que te sorri como quem te (pres)sente, que te dá a mão como quem te resgata, que te abraça como quem te salva e que te olha, por dentro, e te vê. Que realmente te vê. Não há volta a dar. Sabes? Por detrás de tudo o que o mundo vê em ti e, principalmente, por detrás do que ninguém vê, venha quem vier, as tuas pessoas são sempre as que conseguem ver-te. Realmente ver-te. Sem haver volta a dar.

 

Uma das minhas pessoas, Daniela Barreira e menina dos abraços.

 

 

Hello stranger

07
Nov19

Estava eu a fazer nem sei bem o quê, enquanto tocava uma playlist de Angus e Julia Stone. Tinha-me apetecido voltar a ouvi-los: aquela música tão boa e boa onda que ouves e volta e meia vais cantando parte da letra. E eis que a lista de reprodução chega a esta música:

Foi quando parei por um segundo o que-quer-que-seja-que-estaria-a-fazer-no-momento para ir espreitar que música era - Stranger - e me lembro de ti. E como voltei a escrever no blogue, pensei, why not? Esta é para ti.

Cause it's been so long,
Since you've been round.
I've never missed a stranger before.
I think it's nice
It's Judas's call
I've never missed a stranger before, like you.

Das sintonias

05
Nov19

Um post meu. Público.

Um comentário meu, privado, sobre esse mesmo post, a outra pessoa que não a Daniela*

[20:07, 03/11/2019] : E isso foi o q escrevi na sexta
[20:09, 03/11/2019] : há muitos tipos de colo. mas esse nem sei se poderei dizer que é o pior de todos. mas se é o pior de todos é o que consegue que o colo seja o maior de todos. porque tem de ser igual e na mesma medida que precisas no momento

No post da Daniela: "É que, por muitos caminhos que corras, no final de tudo, quando mais nada importa a não ser o que de verdade importa, tu só corres para o amor que te chega quando mais nada chega."

 

*Porque à Daniela eu não teria de explicar isto do colo; nem do abraço que é tanto. tanto. a nossa sintonia vem de longe, foi sendo pautada aqui e ali, nos nossos blogues ao longo dos últimos anos. e em privado. em privado, deixamos a sintonia marcar os dias e as conversas. porque a sintonia não se explica. sente-se. e por vezes encontra-se. habituada a esta sintonia como sempre estive, desde o primeiro momento em que nos conhecemos, hoje,  e nós que sempre fomos tanto de palavras, hoje, a Daniela conseguiu deixar-me sem palavras :)

Quando as palavras da Daniela parecem ter sido escritas só para mim

05
Nov19

Para quem corres?

No final de tudo, para quem corres? Quando mais nada importa a não ser o que de verdade importa, para quem corres? Quando não te resta nada, quando precisas de um lugar seguro para cair, para quem corres? Quando tens tudo, quando precisas de mostrar o teu coração a transbordar, para quem corres? Para quem corres, mesmo que em segredo, mesmo que só no silêncio do teu coração?

Para quem corres?

Quando precisas de um abraço que te envolva e te esconda do mundo, para quem corres? Quando precisas de uma mão que te resgate e te agarre bem, para quem corres? Quando precisas de um olhar que te invada por dentro e te toque a alma, para quem corres? Quando precisas de um sorriso que te pare o mundo e te salve o dia, para quem corres? Quando precisas de um beijo que te arrepie e te cure as dores, para quem corres?

Para quem corres?

É que, por muitos caminhos que corras, no final de tudo, quando mais nada importa a não ser o que de verdade importa, tu só corres para o amor que te chega quando mais nada chega.

Daniela, a menina dos abraços

 

...

01
Nov19

E hoje queria colo. Deitar-me pura e simplesmente no teu colo e ali ficar. Sem falar. Sem pensar. Lareira acesa, luz difusa, a casa em silêncio só para ouvir o som do mar.

É esse o som que me chega agora pela janela aberta. Falta-me o toque da tua mão na minha testa. A tua voz ao ouvido a dizer-me baixinho: vai ficar tudo bem.

E o sorriso que faz esquecer qualquer dor. Que apaga qualquer febre. E deixarmo-nos estar. Assim. E deixarmo-nos ficar. Só assim. Enebriados por um mar que nos embala e um vento suave  que arrepia a pele.

Até ao momento em que também eu sorrio e murmuro: vai ficar tudo bem.