Segunda-feira, 24 de Maio de 2010

#37 Encontro num beijo

 

Leva-me a jantar. Quero usar o salto mais alto, cabelo solto, brilho nos lábios e aquele vestido comprido. Quero ver-te com aquele fato às riscas, aquele, o meu preferido, e que te assenta tão bem.

À mesa, saboreamos a presença um do outro. Deliciamo-nos com o sorriso, temperamo-nos com o brilho dos olhos, mimamo-nos com o nosso jeito doce. Deixamo-nos inebriar pelo mel. Aquele mel que nos cativou.

Falamos a cada gesto, atropelamos as palavras. Tu sabes que  a minhas mãos também falam. Tu sabes. E eu, adoro ver-te perdido e atrapalhado. Tu, logo tu.  Aproximamo-nos ainda mais. Procuramos alhear-nos do burburinho que nos impede de beber as palavras um do outro.  E cada silêncio, que diz tanto. E o olhar que fala sem cessar. Degustamos palavras. Saboreamos mel.

 

Tira-me para dançar. Abraçados. Rostos colados. O teu sorriso embevecido e o meu apaixonado. Tira-me para dançar. Faz-me rodopiar como nos filmes e segura-me nos teus braços. Nada importam esses que nos olham. Querem estar no nosso lugar. Querem sentir o mesmo. E não sabem como.

Embala-me ao som da música e deixa-me colocar a cabeça naquele sítio, aquele, aquele... tu sabes. Fecho os olhos e esqueço tudo o resto. As bocas mecânicas, os olhares irónicos, os corações vazios. O riso sonoro, sem sal, sem sabor.  O ruído dos talheres, dos copos, do arrastar das cadeiras, das conversas supérfluas.

 

Esqueço tudo. Tudo. Nada mais existe. Apenas tu e eu... e aquele abraço. Com dois dedos abaixo do meu queixo,  ergues  suavemente o meu rosto para ti. Pareces querer despertar-me. E ali continuo, num sonho, de olhos fechados. Beijas-me ao de leve nos lábios. Abro os olhos. Apercebo os teus que já não indagam os meus. Já me conhecem bem, sabem-me perdida neste sentimento.

Beijas-me novamente. As nossas bocas quentes envolvem-se numa doçura desenvolta. E nós perdemos o chão. O espaço. O tempo.  Entregamo-nos. Perdidos, encontramo-nos num beijo. Naquele beijo. E agora sim, por momentos, também tu esqueces o resto do mundo. E para quê pensar? Nada mais importa... deixemos o mundo lá fora. Amor, abraça-me, beija-me uma vez mais. Vamos esquecer o mundo... nos braços um do outro.

 

 

música: Lover's Spit - Broken Social Scene ft Feist

publicado por blue258 às 14:20
link do post | favorito
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.10 anos, 10 razões :)

10 anos de Blogs do SAPO

.mais um pouco de azul


. procura-me

. segue-me

. 106 seguidores

.azuis recentes

. Das palavras que poderiam...

. ...

. Dos abraços

. ...

. Crónica de uma morte anun...

. Hoje foi o dia

. Where’s the light I used ...

. Maio

. And I'll do it a thousan...

. Abril

.a cor da minha música

.pesquisa-me

 

.arquivos azuis

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.azul também por aqui:

.links

.favoritos

. este mundo que nos ensina...

. passando, sem ficar.

. quando o medo te assalta.

. "menina dos abraços"

. como comer sushi como um ...

. A Dani, segundo a MilVeze...

. ...

. abre parêntesis

. menos não (me) chega.

. há quem diga.

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds