Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blue 258

Blue 258

#38 Dança comigo

24
Mai10

 

Uma harmonia deliciosa espraia-se pela casa.  Entusiasma a madeira. Trespassa a pedra.  Desafia a areia. Insinua-se no mar. Perde-se na crista das ondas.

Vem almoçar a casa. Salada de legumes frescos e  nozes. Lombo assado com ananás. Vinho tinto.  Tons de vivacidade polvilhados pelas orquídeas selvagens, aqui e ali.  Azuis profundos, roxos exuberantes, amarelos luminosos, vermelhos imperiais. Vem almoçar a casa... aquela, na praia, sem vizinhos por perto.

 

Oiço-te chegar. Espero-te à porta. Entras e beijas-me num abraço. Aquele abraço que alimenta... e tempera a alma. E nesse mesmo abraço  enlaço-te firmemente pela cintura e a minha boca suspira: dança comigo.

Num abraço ainda mais apertado, beijas-me o pescoço, os ombros... as tuas mãos percorrem as minhas costas, o pescoço, os ombros... também elas beijam. Também elas querem beijar. A tua mão esquerda afunda-se no meu cabelo e a direita conquista os meus lábios... que sem demora cedem aos teus.

Com esse olhar enlevado de ternura... o mesmo que tens neste momento, sorriso malandro nos lábios, esse, esse mesmo que te aflora agora aos lábios, apertas o meu corpo contra o teu, e sussurras ao meu ouvido:

 

When we dance, angels will run and hide their wings

 

 

E eu entrego uma vez mais a minha boca à tua. Dou-me por inteiro num só beijo. No teu beijo. E num beijo sabes que sou tua. Um beijo que é entrega mútua. Beijamo-nos como se o amor não tivesse fim. Os corpos rendem-se à paixão... As almas ao amor.

 

 

The priest has said my soul's salvation
Is in the balance of the angels
And underneath the wheels of passion
I keep the faith in my fashion
When we dance, angels will run and hide their wings

 




4 comentários

Comentar post