Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blue 258

Blue 258

Cuidados a ter com as orquídeas

10
Jun14

Desde que me aventurei a ter um mini-jardim na minha varanda, o interesse em ter e saber cuidar das plantas tem aumentado. As ideias proliferam, novos projectos são definidos, reúnem-se informações e dicas, que eu pretendo guardar e partilhar. Para isso serve o blogue.

 

As orquídeas são plantas tropicais, crescem geralmente no abrigo das árvores: gostam de luz (apesar de não directa) e humidade (mas não devem estar ensopadas senão morrem). Quando trazidas para as nossas casas, estes dois critérios são importantes de reter. 

 

 

Passo 1: Quando compramos uma orquídea (e desde que invadiram os nossos hipermercados isto tornou-se mais comum do que possamos pensar) devemos ter o cuidado de, ao escolhê-la, optar por aquelas que apresentam as folhas mais saudáveis; devemos prestar atenção especial às raizes: devem ter cor esverdeada e não devem estar murchas ou secas (mortas). Já me explicaram (quem sabe bem mais do que eu) que tanto as folhas como as raízes se devem apresentar "crocantes".

 

Passo 2: Quando as levamos para casa, podemos manter a orquídea no vaso em que a compramos até ser altura de a mudar - quando perde as flores e a haste seca. 

"As orquídeas floridas devem ser reenvasadas assim que as flores secam. Uma orquídea que está num vaso, passado algum tempo, começa a ter deficiências a nível alimentar. O substrato decompõe-se e fica cada vez mais pobre em nutrientes. Para que a planta continue saudável, chegou a altura de substituir o substrato e, dependendo do seu tamanho, de mudar de vaso. Geralmente, esta operação é feita de dois em dois anos. Por vezes, nem é necessário mudar para um vaso maior."

 

Passo 3: "As orquídeas gostam normalmente de estar apertadinhas em vasos pequenos. A melhor altura para o reenvasamento é logo após a floração, quando a planta se prepara para um período de descanso ou de crescimento vegetativo. As orquídeas que compramos floridas devem ser reenvasadas assim que as flores secam, quando se faz o corte da haste floral." (Nota: há quem não aconselhe o corte da haste).

"Normalmente, essas plantas já estão há dois ou mais anos com o mesmo substrato. Devemos ter um vaso 2 cm mais largo que o anterior (dependendo do tamanho da planta em questão) e substracto novo e adequado para o tipo de orquídea que queremos reenvasar." (Fonte)

 

Como proceder


Passo 3.1 Devemos remover a planta do vaso original e retirar o máximo possível do substrato antigo tentando não danificar as raízes. Aconselham também a lavar as raízes e a cortar com uma tesoura (desinfectada previamente) as raízes mortas - uma orquídea consegue desenvolver-se mesmo que tenha apenas uma raíz viável. Já vos referi neste post, que as raízes que estão fora da terra são próprias do desenvolvimento da planta e não se devem procurar enterrar nem cortar.

 

Passo 3.2 Colocamos um pouco de leca (argila expandida) no fundo do vaso para facilitar a drenagem e, de seguida, um pouco de substrasto. (Volto a salientar neste ponto a importância de comprar substrato próprio para orquídeas - encontra-se à venda nos hipermercados habituais ou em superfícies como o Aki - e já vem preparado para lhes fornecer os nutrientes que mais precisam.)

Acondicionamos a orquídea no novo substrato e delicadamente, adicionamos mais substrato que vamos apertanto com as mãos de forma a segurar a orquídea. Regamos cuidadosamente, procurando humidificar o substrato sem o "ensopar". Colocamos finalmente o vaso no local escolhido e onde a orquídea deverá receber muita luz mas não deverá estar exposta à luz directa do sol. 

 

Para quem está agora a começar a aprender umas coisas (ou para quem lhe está a ganhar o gosto), aconselho o seguinte post - Como cuidar de orquídeas  - que aborda conceitos essenciais como a escolha da melhor espécie de orquídea para ter em casa, a rega, a temperatura, a poda, a fertilização e a transplantação de forma sucinta e explicita. Já agora, este também, muito semelhante mas que completa o anterior.