Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blue 258

Blue 258

Orchid Terrarium

04
Jun14

Um dos meus próximos projectos e continuando a senda dos jardins - cactos, suculentas e ervas aromáticas - é fazer um terrário de orquídeas. Adoro orquídeas, andam a par com a minha paixão por rosas, e apesar de já ter uma num vaso (presente de aniversário que tem toda uma história relacionada com as orquídeas de interior) propus-me a fazer um terrário. Quero então fazer algo deste género:

 

 

 

 

Os terrários podem ou não ser fechados e não devem ficar sob luz directa pois aquecem em demasia e as plantas morrem. Lembrem-se que criamos aqui um pequeno ecossistema. 

 

Material necessário: peça de vidro (uma jarra, um aquário, o que quiserem), pedras para o fundo (drenagem), carvão activado (odor), terra, musgo, plantas (opcional) e a(s) orquídea(s).

 

 

Poderão ver que o carvão é substituído em muitos terrários por areia escura (o que também depende do tipo de terrário) - pessoalmente, optaria sempre por colocá-lo podendo ponderar apenas no caso das suculentas e dos cactos (este tipo de terrários é geralmente aberto, e não são criadas as condições de humidade necessárias às orquídeas).

 

Aconselho particularmente a visualização dos vídeos a que vou nomear Terrário Zero e Terrário Um. O primeiro desenvolve o conceito que servirá de base para todo e qualquer tipo de terrário, introduz a questão do musgo e dos diferentes tipos que podemos e devemos usar; o segundo, introduz a variante orquídea e salienta o facto de as orquídeas não precisarem de muita água e de não gostarem de estar em contacto directo com a água - não as devemos regar em demasia (achei interessante a nota dos 3 cubos de água por semana).

 

Se optarmos por uma orquídea das mais comuns (Phalaenopsis) - há-as nos hipermercados a preços muito convidativos (uma orquídea mini custa 5 euros aproximadamente)  - juntamos o útil ao agradável: são simples de cuidar (mais resistentes/adaptadas) e acessíveis.

Tudo depende dos euros que estamos dispostos a gastar e do que já tivermos lá por casa - podemos usar uma simples jarra de vidro como poderão ver nos exemplos que se seguem. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

How to Plant a Terrarium (Como Plantar um terrário) da Martha Stewart explica os princípios básicos de qualquer terrário. Este é um link que também vale a pena guardar se estão a pensar em fazer o mesmo que eu. Lembrem-se de partilhar comigo os vossos terrários!

 

 

 

 

Nota 1: As raízes que se costumam ver fora do vaso (exemplificado nesta última imagem), são próprias do desenvolvimento da orquídea e não se devem enterrar nem cortar.

 

Nota 2: Há quem aconselhe a manter as orquídeas no vaso em que as compramos e quando colocadas em terra (num terrário ou quando as transplantamos para um vaso maior).

 

Nota 3: O carvão activado encontra-se à venda em qualquer loja de animais (é muito usado nos aquários). Também se pode usar carvão vegetal (o mesmo que usamos nos churrascos), mas este deve lavar-se primeiro de forma a libertá-lo de todo o pó.