Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blue 258

Blue 258

Ainda a respeito das sogras...

28
Set09

 

Hoje, numa daquelas visitinhas que sabem tão bem depois de almoço - naquela hora (ou horas) em que não apetece fazer mesmo nada, leia-se não trabalhar  de todo, lembrei-me de ir espreitar o DurexAltDelete - já aqui lhes havia feito referência, há muito tempo já, verdade, e hoje, bateu a saudade - fui lá espreitar.

 

Entrei, e AGaja a falar... das sogras. Nada mais a propósito do post de ontem.

Aproveitem, leiam, e divirtam-se - não parem por aí - deliciem-se com os textos anteriores.

 

 

Homens e mulheres

18
Set09

 

Na sequência de me ter andado a dedicar à exportação das minhas teorias para o blog aqui ao lado, dei por mim a relê-las. E não pude deixar de sorrir. Coisas, enfim, que nem vale  a pena explicar. Coisas minhas. Mas isso tem-me feito pensar nelas (nas teorias), e por esse mesmo motivo, andam já outras a fervilhar.   

 

O contacto com outros seres da blogosfera - reparem, contacto; pensamos que não há, mas há - e as circunstâncias actuais - e porque tudo muda na vida, certo, as tais mudanças inerentes - levaram-me a ver muita coisa, e para falar verdade, ajudaram-me a crescer e a compreender as coisas de outra forma.

 

 Nós, mulheres e homens, ou homens e mulheres, não somos assim tão diferentes. No que respeita ao amor, claro. 

 

Ambos os sexos amam. Lutam. Conquistam. São conquistados. 

Ambos os sexos sofrem aquando da ausência desse amor.

Desfazem-se em pedacinhos. Quebram.

Deitam-se no chão com o olhar fixo no que ficou despedaçado.

Passam dias, semanas, meses (e até anos, posso ousar dizer) ali, a olhar para os cacos do coraçãozinho.

Os dias que passam apenas por ter de passar. A vida lá fora que se ri de nós. O nosso mundo desfeito em ruínas.

Mas, finalmente, lá é chegado o dia, de recolher os pedacinhos. De os tentar colar.

E tenta-se. Mas é difícil. Faltam pedaços. E convenhamos, o que fica colado nunca volta a ser igual ao original - as marcas estão sempre lá. Sempre.

Mas cola-se. E é um passo. É o primeiro passo. Depois é o da coragem. Sim, coragem para nos reerguermos com o coração ainda debilitado, ainda naquele estado. Coragem para voltar a amar. Coragem para voltar a ser amado.

 

Não é tudo escuro, não é tudo negro. Não. Se amarmos de novo e esse amor for grande e forte - as marcas, as cicatrizes começam a ser cobertas por um velo, progressivamente camufladas - camufladas pois continuam lá, visíveis, tão visíveis e aí permanecem -  mas chegará a altura, em que não esquecemos que as temos, porque tal, francamente não será possível, mas quase que já não recordamos a guerra em que foram feitas.

 

 

Porque eles, os homens, partem-nos o coração.

E nós, mulheres.... partimos o deles.

 

 

 

 

 

Mas shiuuuu, eu não disse nada...

 

 

 

Musiquinha

14
Set09

 

Ah pois é! Reparem ali, para o lado esquerdo, vá...

Que tal? A partir de agora, as musiquinhas colocadas nos posts vão estar todas ali.

Cada mês com a sua playlist, claro - senão, xiii, do modo como eu abuso!

E se calhar mais algumas, se me apetecer - isto não tem regras definidas.

 

Let's make it up as we go along!

 

 

 

 

P.S. Por curiosidade, dei por mim a espreitar a playlist - hummm.. tanta musiquinha lamecha, creeedo! Isto anda mesmo....hummm...

 

        E agora tenho de repensar as cores - há aqui azul a mais. E eu que estou com tanto trabalhinho na minha casa nova... aquela, aqui ao lado!

 

 

 

Caixinha mágica

06
Set09

 

Andava eu ontem, pelo beijo na boca, quando me deparo com umas notícias deveras inquientantes... então o Scofield morre, e ninguém me diz nada? O alerta havia sido dado: spoilers. Pois... é no que dá deixar de ver a série.

Logo de seguida, apresenta-me o trailer das cenas finais de Anatomia de Grey série 5 - o que me deixou com  a lagriminha no olho. Toca a ver os últimos episódios. E agora digo eu, atenção, spoilers (série 6): o George pelos vistos morre - mas a Izzie safa-se. Pois... Aguentem-se.

 

Hoje, tarde de cinema: Coração de Tinta (Inkheart). Já aí estava há tanto tempo, à espera de ganhar vida. Resultado: lagrimazinha no olho outra vez.

 

 Vejam o trailer:

 

 

 P.S. Ando muito lamechas.

 

The blogs next door

31
Ago09

 

Tal como comunicado anteriormente, tenho andado perdida pelos blogs da concorrência. Apreciem a listinha lá em baixo, à esquerda, como cresceu!

Tanta coisa boa... oh tanta coisa boa!

Portanto, não resisto a destacar alguns - e já há muito que não o faço. De salientar que é a minha opinião pessoal, o que provavelmente quer dizer que há quem não perceba o meu entusiasmo - mas o blog é meu, e eu sou eu, sou assim, e vejo as coisas à minha maneira.

 

E que eu tenho um gosto pela cultura nipónica, tenho. Sempre tive. Agora ainda mais com o vício da Manga e do Anime - prevê-se um post para breve.

 

Num dia daqueles, daqueles em que parece que o cosmos se alinhou para nos conduzir a coisas boas, e a nada mais do que coisas boas, encontrei este blog: Sakura. Bastou o nome para me chamar a atenção. 

Entrei, e confesso, demorei para sair. Adorei. Todo um conjunto de particularidades que me fez encantar, e agora, já não o largo.

 

O mundo é deveras estranho e complicado, e as nossas vidas emaranham-se com uma facilidade...  O meu estranho mundo - irreverente e tocante.

Adorei a música com que nos brinda logo à entrada - Unlike Me, de Kate Havnevik - já conhecia a cantora (banda sonora de Grey's Anatomy), mas esta música realmente lindíssima, disse-me tanto... e não tarda nada aparece por aqui.

Mais: uns textos que fazem corar  as minhas teorias de tão púdicas que são. 

Então este aqui, hilariante!

Sem dúvida um blog a acompanhar.

 

 

Por último, um blog em que uma palavra apenas basta para o definir: classy.  O amor é um lugar estranho. Nem preciso desenvolver - querem saber, vão lá ver.

Ah! E uma coisa tão gira e tão engraçada, que aqui encontrei e me fez rir tanto: generatus . Vão lá, digitem o vosso nome, nick, não interessa e... divirtam-se!

 

Não resisto a deixar aqui algumas:

 

Blue used to live in the real world but she got evicted.

Blue is going mad. We all go a little mad sometimes.

 

Blue is saying NO to negativity.

Blue knows that the truth is out there - but she's stuck here

Blue agrees that money talks: her always says "Good-bye"

 

Blue is an idealist - she doesn't know where she's going, but she's on her way.

Blue intends to go to Heaven for the climate and to Hell for the company.

 

Blue is perfectly sane. The voices in her head said so.

Blue will not eat oysters - she wants her food dead. Not sick. Not wounded. Dead.

Blue is now realising that that the Earth was made round so that we would not see too far down the road.

 

 

 

 

P.S. Pode ser que arrange por lá casa... assim tipo para umas escapadinhas ;)