Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blue 258

Blue 258

...

#17 Lavar a alma

28
Nov09

 

 

Final do dia. A caminho de casa, aquela, na praia, sem vizinhos por perto.

Os sentidos que se embriagam com o sal vivo que balança nas ondas: começo a sentir... Começo  a lavar a alma. O som intemporal que se apodera da minha mente, afastando do pensamento os restantes minutos do dia. A minha alma que parece reocupar o corpo, o corpo que lhe pertence, que é seu. Eu, que volto a mim... aos poucos... e, aos poucos, volto a reconquistar o espaço que é meu, que apenas a mim pertence.

 

Depor as armas, despojar-me da armadura. Nada se pode comparar a entrar em casa... e ser eu. Libertar-me das roupas que carrego, permitir que a pele recupere o fôlego. Respirar. Toda ela respira. Toda ela se oferece ao frio que se faz sentir. Toda ela procura... sentir.

 

A água quente do chuveiro percorre agora o meu corpo por inteiro. Olhos fechados. Ouvidos que sucumbem à passagem da água. A respiração entrecortada, dificultada. Rendo-me ao calor da água que percorre o meu corpo. Procuro que me percorra continuamente.  Procuro... lavar a alma.

Permito que o entorpecimento me invada, e se apodere de mim. Inclino a cabeça para trás, e o cabelo molhado balança, brinca... quase provoca. Penso em ti.

 

Procuro aconchegar-me no sofá, junto à lareira acesa. Refugiar-me... junto ao calor. Procuro manter-me  quente. A música parece sucumbir à melancolia. A luz parece abater-se sob o peso do mesmo sentimento. E ali fico, à espera.

 

Chegaste. Com o teu sorriso iluminaste a sala. Prendeste o meu olhar e não mais o soltaste. Envolveste-me num abraço do tamanho do mundo. Falaste. Respondi com  silêncio. Não procuraste resposta. O meu silêncio bastou. 

Senti os teus braços envolverem-me num abraço sem medida, sem tempo. Ficamos assim, os dois, em silêncio... falando. Aos poucos, invade-me o calor do teu abraço, do teu corpo. Combate a melancolia. Afasta-a de mim. 

Encontro o teu olhar.  Abraço o castanho profundo... e mergulho no teu sorriso. Beijas-me a pele. E com cada beijo, mostras que me amas.